• Home
  • Dicas
  • Guia completo do eSIM: O que é e como funciona?
Guia completo do eSIM: O que é e como funciona?
Por Abílio Rodrigues

Guia completo do eSIM: O que é e como funciona?

PUB

A evolução tecnológica está a transformar a forma como utilizamos os nossos smartphones.

O eSIM, uma tecnologia presente no mercado há vários anos, ganhou destaque nos mais recentes modelos topos de gama de praticamente todas as marcas. Mas afinal, o que é e como funciona?

Uma nova era de conectividade: desmistificar o eSIM

O eSIM, ou cartão SIM digital, representa uma mudança significativa na forma como os utilizadores gerem a sua conectividade móvel.

Os eSIM estão cada vez mais em uso, mas afinal quais são as suas vantagens e desvantagens?

Em vez de dependerem de cartões SIM físicos, os utilizadores podem armazenar os seus dados de contacto num cartão virtual configurado diretamente no dispositivo.

Esta inovação já estava presente em modelos Android anteriores, mas a sua presença tornou-se dominante nos últimos anos, especialmente com a chegada dos smartphones mais recentes.

Flexibilidade e versatilidade: o que podes fazer com o eSIM?

Uma das vantagens do eSIM é a sua capacidade de suportar múltiplos cartões ativos simultaneamente.

Alguns dispositivos podem até suportar dois eSIM ativos, uma funcionalidade especialmente útil para quem viaja frequentemente ou necessita de separar planos pessoais e profissionais.

Adoção em Portugal: quem oferece e quanto custa?

Os eSIM estão cada vez mais em uso, mas afinal quais são as suas vantagens e desvantagens?

Em Portugal, várias operadoras já disponibilizam o eSIM aos seus clientes. A Vodafone, a MEO e a NOS são algumas das empresas que oferecem esta opção.

Os custos associados variam de operadora para operadora, sendo que na Vodafone a troca e ativação de um SIM físico para um eSIM tem um custo de 2,71€. Na MEO, o eSIM tem um custo de 10€ para tarifários pré-pagos, enquanto para tarifários pós-pagos é gratuito.

Como adquirir e ativar o eSIM?

Para adquirir um eSIM, os utilizadores devem contactar a sua operadora, seja através de formulários online ou visitando uma loja física.

Após receber o cartão de ativação, o processo de configuração é simples e pode ser realizado seguindo as instruções no ecrã do dispositivo. Em dispositivos Android, basta seguir estes passos (nomenclatura pode variar conforme o fabricante):

  1. Acede às Definições, e de seguida às definições da Rede Móvel ou das Ligações
  2. Clica em Gestor de Cartão SIM
  3. Adicionar plano móvel
  4. Digitalizar o código QR do cartão fornecido pelo operador.
  5. Inserir o PIN

Posso ter mais do que um eSIM no meu dispositivo?

Os eSIM estão cada vez mais em uso, mas afinal quais são as suas vantagens e desvantagens?

Sim, a maioria dos dispositivos compatíveis com eSIM suporta múltiplos cartões eSIM ativos simultaneamente, permitindo aos utilizadores alternar entre diferentes operadoras ou planos de dados.

Posso transferir o meu eSIM para outro dispositivo?

Sim, em muitos casos, é possível transferir o teu eSIM para outro dispositivo compatível. Deves contactar a tua operadora para obteres assistência e instruções específicas sobre como transferir o eSIM.

Qual a diferença entre eSIM e cartão SIM tradicional?

A principal diferença entre o eSIM e o cartão SIM tradicional é que o eSIM é um cartão SIM digital embutido no dispositivo, enquanto o cartão SIM tradicional é físico e precisa ser inserido fisicamente no dispositivo.

O eSIM oferece maior flexibilidade e conveniência, pois elimina a necessidade de trocar fisicamente os cartões SIM.

Quais os fabricantes de dispositivos Android que suportam o eSIM?

Vários fabricantes de dispositivos Android suportam o eSIM, incluindo a Samsung, a Motorola, a Google com os seus dispositivos Pixel, entre outros.

Posso utilizar o eSIM em viagens internacionais?

Sim, o eSIM oferece uma excelente opção para utilização em viagens internacionais.

Como não é necessário trocar fisicamente de cartão SIM, os utilizadores podem facilmente alternar entre operadoras locais ou utilizar planos de roaming internacional sem complicações.

Posso usar eSIM no meu smartwatch?

Sim, o eSIM pode ser usado num smartwatch. Alguns smartwatches modernos, especialmente os modelos com capacidade celular, oferecem suporte para eSIM.

Isso permite que o smartwatch se ligue diretamente à rede sem depender de um smartphone para fornecer conectividade. Com o eSIM, os utilizadores podem fazer chamadas, enviar mensagens e aceder à internet diretamente a partir do seu smartwatch, proporcionando uma experiência mais independente e conveniente.

O que acontece se perder o meu dispositivo com eSIM?

Se perderes o teu dispositivo com eSIM, deves entrar em contacto com a tua operadora imediatamente para bloquear o eSIM e proteger os teus dados.

Além disso, podes considerar a possibilidade de usar as funcionalidades de segurança do dispositivo, como o "Find My Device" no Android, para localizar ou bloquear o dispositivo remotamente.

O eSIM consome mais bateria do que um cartão SIM físico?

Os eSIM estão cada vez mais em uso, mas afinal quais são as suas vantagens e desvantagens?

Não necessariamente. O consumo de bateria do eSIM depende principalmente do dispositivo e do modo como é utilizado.

No geral, o eSIM não deve consumir mais bateria do que um cartão SIM físico, pois ambos desempenham funções semelhantes em termos de conectividade móvel.

Quais as desvantagens de usar eSIM?


Apesar do eSIM oferecer diversas vantagens, como conveniência e flexibilidade, também apresenta algumas potenciais desvantagens:

  1. Limitações de dispositivos compatíveis: nem todos os dispositivos suportam eSIM, o que pode limitar a escolha dos utilizadores ao adquirir um novo dispositivo.
  2. Compatibilidade com operadoras: nem todas as operadoras móveis oferecem suporte para eSIM. Isso pode restringir a escolha dos utilizadores em termos de operadoras ou planos de dados disponíveis.
  3. Complexidade na mudança de operadora: trocar de operadora com um eSIM pode ser mais complicado do que com um cartão SIM físico, uma vez que requer a configuração de um novo eSIM e possíveis custos associados.
  4. Dependência da tecnologia: como o eSIM é uma tecnologia relativamente nova, pode haver preocupações quanto à sua fiabilidade e estabilidade em comparação com os cartões SIM físicos tradicionais.
  5. Possíveis problemas de privacidade e segurança: como acontece com qualquer tecnologia conectada, o eSIM pode estar sujeito a potenciais vulnerabilidades de segurança e privacidade, mesmo que os fabricantes e operadoras geralmente implementem medidas de segurança para mitigar esses riscos.

Embora estas desvantagens existam realmente, é importante notar que o eSIM está a tornar-se cada vez mais comum e a ser adotado por mais dispositivos e operadoras em todo o mundo, o que pode ajudar a mitigar algumas destas preocupações no futuro.

Um futuro de conectividade sem limites

Com a popularização do eSIM, espera-se uma maior flexibilidade e conveniência no uso dos smartphones.

Esta tecnologia promete revolucionar a forma como nos conectamos, proporcionando uma experiência mais integrada e simplificada para os utilizadores em todo o mundo.

Vê mais no Droid Reader:

Por Abílio Rodrigues profile image Abílio Rodrigues
Publicado a
Dicas