• Home
  • Notícias
  • MediaTek vs Qualcomm: a decisão surpreendente para o Nothing Phone (2a)
MediaTek vs Qualcomm: a decisão surpreendente para o Nothing Phone (2a)
Por Abílio Rodrigues

MediaTek vs Qualcomm: a decisão surpreendente para o Nothing Phone (2a)

PUB

A Nothing está a agitar o mercado de smartphones com a revelação progressiva das especificações do seu mais recente modelo, o Nothing Phone (2a), com lançamento previsto para 5 de março.

Numa jogada inesperada, a empresa optou por equipar o dispositivo com um processador MediaTek Dimensity 7200 Pro, marcando a primeira vez que um telefone da Nothing não incorpora um processador da Qualcomm.

Nothing Phone (2a): porquê um Dimensity em vez de um Snapdragon

Através de um vídeo publicado no YouTube, Raymond Zhu, gestor de marketing de produto da Nothing, destacou as razões que levaram à escolha do Dimensity 7200 Pro em detrimento das opções da Qualcomm, como o Snapdragon 778G Plus e o Snapdragon 8 Plus Gen 1, presentes nos modelos anteriores da marca.

Zhu sublinha que, apesar da MediaTek ser menos conhecida no Reino Unido comparativamente à Qualcomm, a decisão foi tomada na busca pelo "melhor desempenho possível" para os utilizadores.

Este novo processador destaca-se não só pela sua eficiência energética aprimorada em cerca de 10% (em componentes-chave como o IC do ecrã e o modem), mas também pela introdução de funcionalidades de software desenhadas especificamente para este, incluindo a funcionalidade Smart Clean.

Nothing Phone (2a) será o epítome da eficiência e desempenho

Nothing surpreende ao abandonar processadores Qualcomm para incorporar um MediaTek Dimensity 7200 Pro no Nothing Phone (2a) (smartphones)
Design do Nothing Phone (2a) (Crédito de Imagem: @ONLEAKS x @SMARTPRIX)

A escolha deste processador, segundo Zhu, baseou-se numa comparação direta com outras alternativas do mercado, incluindo o Snapdragon 7s Gen 2 e o Snapdragon 782G.

Após uma avaliação cuidadosa, confirmou-se que o Dimensity 7200 Pro superava os seus concorrentes em termos de desempenho, garantindo assim uma experiência de utilização otimizada para o Nothing Phone (2a). O processador apresenta uma configuração robusta, com um CPU capaz (2x Cortex-A715 e 6x Cortex-A510) e um GPU Mali-G610 MC4, prometendo elevar a experiência de uso.

Este lançamento marca um momento significativo para a Nothing, não só pela aposta num processador da MediaTek, mas também pelo desenvolvimento de características específicas que prometem melhorar a interação do utilizador com o dispositivo.

Vê mais no Droid Reader:

Por Abílio Rodrigues profile image Abílio Rodrigues
Publicado a
Notícias Nothing